Partículas Elementares
Ninho.png

No mundo encantado das Marionetas, Leonor Bandeira e Carlos Silva materializam emoções, momentos, aventuras, estórias desta e daquela personagem que se transformam em memórias que se guardam uma vida inteira. São fantásticos pedaços de tempo que ajudam a descobrir realidades de vidas diferentes, de vidas que apaixonam e cativam, criadas com objetos do nosso quotidiano e que valorizam as coisas simples de uma boa história para contar.
De espetáculo em espetáculo, de conto em conto, a companhia Partículas Elementares traz para o palco uma cumplicidade desmedida entre quem faz e quem assiste num laço terno que envolve uma série de emoções desde o primeiro instante. Histórias simples, cheias de sentimento e lições para aprender e apreender, dão corpo a uma companhia que é um caso sério de reinvenções e desconstruções da vida.

Em cena desde 2003, a companhia portuguesa de teatro de marionetas tem como principal objetivo combinar diferentes expressões artísticas como música, poesia, escultura, pintura, entre muitos outros ofícios que se fundem em cenários de pura magia, sempre com uma vertente pedagógica. Com produção própria, a Partículas Elementares, Teatro de Marionetas, é hoje uma referência no meio, tendo um público abrangente que envolve crianças e adultos.


Ninho -  Espetáculo sem palavras; Duração: 35min

“Sei um ninho.
E o ninho tem um ovo.
E o ovo, redondinho,
Tem lá dentro um passarinho
Novo.”
Segredo, Miguel Torga 1956

O Ninho teve como inspiração um dos poemas mais singelos do escritor português Miguel Torga, que em poucas linhas revela que um segredo bem guardado pode fortalecer uma amizade verdadeira.

Sobre o espetáculo
O Ninho é o projeto mais recente das Partículas Elementares e é também o mais arriscado, pois a companhia propõe-se a contar a história sem uma única palavra.
Poesia visual pura, O Ninho revela-se nos detalhes. Com um enredo minimalista, a narrativa faz-se de um acaso; a curiosidade de um menino, desperta por uma mera coincidência, desencadeia o início de uma teia de afetos. Em palco, Carlos Silva, autor e único intérprete da obra, surge numa encenação comedida, que ganha força com o trabalho plástico expressivo, emotivo e surpreendente de Leonor Bandeira. Com um cenário com poucos artifícios, uma única personagem principal três elementos secundários e uma banda sonora que complementa toda a peça, O Ninho é um projeto notável, que deixa no público, crianças e adultos, uma vontade imensa de deixar à solta a imaginação.
O Ninho é um convite à valorização das coisas simples da vida, as que são fáceis de entender e as que devemos guardar como as mais importantes.


Ficha artística
Ideia original: Carlos Silva
Encenação: Leonor Bandeira
Interpretação e Manipulação: Carlos Silva
Dispositivo e Marionetas: Leonor Bandeira
Desenho de Luz: João Sofio
Fotografia: Inês Samina
Produção: Partículas Elementares